Nada nesse espaço é postado apenas por postar. Meu desejo como mulher poeta e formadora de opinião é proporcionar assuntos excitantes, porèm que nos façam pensar um pouco. Prazer é de fato a melhor coisa da vida, mas não é tudo. Bom se fosse. Bom se todos pudessemos apenas nos entregar ao prazer sem limites ou sem consequências. Sinto falta de assuntos excitantes, que possam ler lidos sem preconceito. Bom ler e em poder por a mão onde a leitura fizer latejar. Mulheres também latejam, isso é certo. Mas não dá pra ser irresponsável, não com o outro mas com o próprio corpo, com a própria vida. Nós homens e mulheres fomos feitos a imagem e semelhança de Deus, portanto fomos criados para não ter limites em area nenhuma. Por isso ser: responsável e consciente é um bom aliado do prazer. Para isso nós homens e mulheres vamos ler, nos divertir, nos soltar, por a mão onde latejar; mas sem tirar a mão da CONSCIÊNCIA, sei que é possivel, pois é assim que os convido a viver comigo entre sonhos e delírios. Catiaho Alc.

Seguidores

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Gosto de ser Mulher. E Independente? Será?


Já ouvi muitas mulheres ao longo dos meus 54 anos repetindo a vontade de terem nascido homem, ou mesmo apontarem características masculinas  notáveis, mas citam com certa intenção de as terem .Eu nasci Mulher e admiro todas possibilidades que guardo em mim por conta dessa Graça. Gosto da silhueta da gente! É bonito toda divisão de nosso corpo, e não falo apenas das mulheres exuberantes em formas, das quais não faço parte, sou comum, comum. Falo das bebezinhas que logo recebem adornos para distingui-las dos meninos, suas roupas são as mais lindas e cheias de detalhes. Depois quando crescem um pouco os seios já começam a marcar as blusas, as quadris alargam e as nádegas aparecem um pouquinho, daí pra diante é só uma série de cuidados nos conduzem seguindo a nossa genética. Sejam mulheres de todo e qualquer manequim, todos as raças, somos todas belas e guardando em nós a tal Sensualidade que cada uma exala aos pretendentes sejam eles homens ou não. 
Como Mulher que Sou, Eu sinto uma musica deliciosa em minha cabeça, ela se espalha a ponto de quando eu caminho, ela se faz presente em minha cadência ao andar.  
Não pensem que eu não  admiro os homens, admiro e muito, porém vou falar deles aqui (http://reflexoemcoisadehomemsim.blogspot.com.br/).
Voltando a gostosura que é ser Mulher, percebo com frequência  um certo perder de rumo diante de tantas novidades dessa vida modernas. Tenho percebido uma mistura ruim entre os conceitos: da Independência. Ser Independente é pensar por si mesma, é tomar as próprias decisões sem o "medo" de não consultar uma outro alguém de nossas relações pessoais, como os parceiros de vida, por exemplo.  Ser independente e saber administrar além da vida pessoal que consiste nessas coisas intransferíveis como (nosso trabalho, nossa finança, nosso orçamento pessoal, nossa saúde, nossos gostos, nossas amizades e outras coisas), Na inversão de valores ou na interpretação torcida, há Mulheres que não dão um passo sem o consentimento de um outro alguém. Ser independente é ter o que nos tem, perto não por pressão, chantagem ou coação, mas simplesmente por quererem estar ao nosso  lado como diz o poema " Que seja Eterno enquanto Dure", mas por vontade deles.
 Ser independente é como atravessar uma rua, precisa ser racional e com certeza racional do que é melhor pra nós como Mulher Gente. Posso falar tudo isso por ter  sido uma pessoa dependente de outra por 23 anos e depois dependente de outras que me passaram no caminhar e eu me permitia ser cativa e dependente da presença, da companhia e isso sempre me custou caríssimo. Para minha alegria e paz Já Não padeço mais desse mal a algum tempo e isso me é um alivio, pois quem me ama e respeita, me ama e respeita sem restrição, se assim não for a vida segue adiante sempre.
Por duas vezes eu precisei da pratica de me saber, por 2 vezes eu em plena rua, perdi a memória, uma eu estava atravessando a rua aqui na frente o condomínio aonde eu moro, no meio da pista, eu parei e não sabia o que fazia ali e onde eu estava. Respirei fundo, parei olhei para os dois lados pista, 
vi carros indo e vindo e tomei a decisão de voltar para a calçada de onde eu vim. a segunda vez, a família estava chegando para almoçar, eu precisava de comprar farinha para o pirão, peguei 1 nota de 2 reais, fechei a casa e fui, o mercado é pertinho, entrei no mercado e apenas vi um túnel escuro na minha frente. Eu não sabia quem eu era, onde eu estava e o que fazia ali. Respirei fundo, sentir minhas 2 mãos, olhei para uma e tinha 2 reais, na outra a chave da casa, olhei para frente e vi gente, frutas, legumes. Tomei a decisão de seguir ao fim do corredor e até lá eu me lembrei que era um mercado e eu precisava de farinha. Metaforicamente esse respirar, pra mim é a tal independência que nos fará sempre lembrar: quem somos e o que queremos pra nós. Tenho certeza que nenhuma Mulher deseja ser chorona, medrosa e covarde a ponto de por conta de um afeto ou de um medo não ser dona e responsável pelas próprias ações. Ser independente é um benção e não uma maldição. Mas eu depois falarei mais sobre meu aprisionamento interno até ser a Mulher Independente que hoje sem dúvida Sei que Sou.
Catiaho Alc.
Segunda feira 11:48
25 de julho de 2016

Recent Visitors