Nada nesse espaço é postado apenas por postar. Meu desejo como mulher poeta e formadora de opinião é proporcionar assuntos excitantes, porèm que nos façam pensar um pouco. Prazer é de fato a melhor coisa da vida, mas não é tudo. Bom se fosse. Bom se todos pudessemos apenas nos entregar ao prazer sem limites ou sem consequências. Sinto falta de assuntos excitantes, que possam ler lidos sem preconceito. Bom ler e em poder por a mão onde a leitura fizer latejar. Mulheres também latejam, isso é certo. Mas não dá pra ser irresponsável, não com o outro mas com o próprio corpo, com a própria vida. Nós homens e mulheres fomos feitos a imagem e semelhança de Deus, portanto fomos criados para não ter limites em area nenhuma. Por isso ser: responsável e consciente é um bom aliado do prazer. Para isso nós homens e mulheres vamos ler, nos divertir, nos soltar, por a mão onde latejar; mas sem tirar a mão da CONSCIÊNCIA, sei que é possivel, pois é assim que os convido a viver comigo entre sonhos e delírios. Catiaho Alc.

Seguidores

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Retomando em Coisas de Mulher ... Confesso que ja fiz rascunho e desisti e refiz e refiz e refaço agora.


Isso porque não quero mais regular ao me expressar, se escrever muito ou pouco é porqeu assim quero fazer.
Sou mulher poeta, só me assumi como mulher plena depois de completar quarenta anos.
Perdi um tempo enorme olhando os falsos moralistas sinalizarem  tentando me impor o
que fazer na vida pessoal, como me vestir, quem ter como amigos e até como falar.
Um dia depois dos quarenta me vi um Ser bichinho encolhido num canto com medo de gente,
a síndrome do panico me cercara e eu nem havia percebido. Até o perfume que adoro, deixei de usar por conta do conceito do 'outro'. 
Um dia me vi mulher poeta, a liberdade me estendeu as mãos e aos poucos deixei que me envolvesse.
Hoje assumo que adoro o nu. Sou perdidamente encantada por quem se mostra assumidamente sem medo, seja de que forma seja. 
O falso moralismo que encontro na blogsfera me deixa furiosa! Não é porque escrevo textos excitantes que devo ser  mais ou menos respeitada. Mas há  tanta gente que navega com a vara de goiabeira nas mãos e a menor possibilidade de se Ver nos textos que lê ou se permitir excitar pela narrativa, ja agita a vara nas pernas dos  quem como eu ousam sem se deixarem intimidar.
Como a literatura excitante libera a mente e o corpo, não para a dita sacanagem, mas para o conhecimento mais estreito do próprio corpo.
Citei , a pouco que o livro que mudou muito em mim foi o do João Ubaldo 
" A Casa dos Budas Ditosos". Recomendo para qualquer Ser que deseje libertar-se de falso moralismo.
Aprendi que precisava olhar para o mundo além de meus limites sem repulsa e sem pré conceitos.
Confesso que levei um tempo entre a vontade e a pratica. 
Sou artista de alma, poeta por vocação, mulher por escolha e amo meu corpo, amo o corpo do outro e também o corpo dos dos outros. Adoro sexo e afirmo que é um presente dos Céus essa pratica deliciosa do prazer que não cessa, pelo contrario que se renova a todo momento.
O silvioafonso, escritor e mestre meu na escrita, citou em um comentário que vou  transcrever aqui para depois frisar uma frase que  é perfeita:
 """Agora é assim. Você faz o 
texto e quando pensa que está
agradando vem as caras feias e
amarradas com os seus grandes
dedos em riste apontados em sua 
direção.
Eu não tenho a pretensão de me
comparar a ninguém, mas será
que a obra de Nélson Rodrigues
e outros talentos, tiveram 
tanta censura?
Um beijo e força aos censurado-
res, para que não desistam de
criticar o que as vezes é bonito. silvioafonso""


Digo a todos que  venham a ler qualquer escrito meu, saboreiem, deleitem-se
entreguem-se. Mas não se dêem ao trabalho de apontar a vara de goiabeira em
minha direção. Ser poeta me faz livre e minha familia e amigos aprendem todos os
dias a conviver com o fato de sendo mulher poeta, "sou  a que nasci pra ser":
Livre , ética e com meu próprio senso de moral sendo amoral..
Fechando sobre o assunto, digo que me envergonho de quem prefere que nós poetas de fato
dissimulemos e escondidos escrevamos.
A blogosfera é democrática: Lemos o que desejamos ler.
Eu poeta , escrevo o que me vem generosamente a mente... é como me faço em entrega ao
ao homem que amo e que me tem. Assim amar é muito além do possível
por isso sei bem viver livre
entre sonhos e delírios
CatiahoAlc./ReflexodAlma

Recent Visitors